Redes Sociais – Pensar antes de clicar

Nas Redes Sociais, pensar antes de clicar!

Vivemos actualmente numa Era onde a Internet está por todo o lado e os dispositivos que permitem-nos ligar a ela são cada vez mais.

Com a evolução da Internet surgiram também todo um conjunto de plataformas e aplicações que vieram facilitar o dia a dia das pessoas bem como mantendo-as interligadas 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano.
As redes sociais fazem parte desse conjunto de plataformas que vieram revolucionar a forma como as pessoas se relacionam, convivem, partilham e interagem. A quantidade de informação que é partilhada nestas redes é enorme e cada vez será maior.
Embora seja tentador partilhar tudo o que nos passa na mente no Facebook e/ou noutras plataformas sociais em tempo real, é necessário ter muito cuidado com os perigos do “oversharing” (Overshare – Acto de revelar quantidade inapropriada de informação pessoal).
Vários crimes comprovados estiveram conectados o Facebook e outras plataformas de redes sociais.
Recentemente nos EUA, a mãe de uma vítima de violação comentou que a sua filha colocou demasiada informação pessoal no Facebook, levando-a as autoridades a crer que essas informações foram determinantes para o planeamento e concepção do crime por parte do violador.
Outro exemplo é de uma jovem que colocou uma “Selfie” em posses sensuais e que acabou por descobrir, através de terceiros, a sua foto manipulada e colocada num site de pornografia.Estes são apenas alguns dos casos mais recentes dos muitos, infelizmente, que vemos acontecer constantemente!
Destacamos aqui algumas dicas que nos ajudam a salvaguardar a nossa vida online.

Confirme quem escolhe como “amigos”
Evite adicionar pessoas que não conhece pessoalmente à sua lista de amigos. Ter milhares de amigos no Facebook pode ser uma tentação, mas isso não tem nada a ver com popularidade. Quando estamos todos como “amigos” estamos a conceder permissão para ver toda a informação que colocamos nessa rede social. Eles terão acesso ao perfil, às mensagens, às fotos e vídeos entre muito e muito mais.
Pode ser tentador ter muitos “amigos” no Facebook, mas ao lermos histórias como as referidas atrás, o prazer não é nenhum.
Dica: Ao ser convidado ou ao convidar pessoas no Facebook, opte por aquelas que conhece pessoalmente e as que não conhece tente obter o feedback e a opinião dos seus amigos que os/as tenham em comum.

Escolha criteriosamente as fotos que publica.
O Caso em questão: Selfie de uma menor que foi parar a um site de pornografia. Sim, estas coisas acontecem.
Para evitar estas situações, ou pelos menos diminuir a sua probabilidade, faça uma selecção criteriosa das fotografias que publica no Facebook ou em qualquer outro lugar online, especialmente se é o seu perfil ou foto de capa. A manipulação de fotos é relativamente fácil de fazer nos dias de hoje e por qualquer um, no entanto se pudermos dificultar essa tentação, melhor!

Configure adequadamente as configurações de privacidade do Facebook
O Facebook, como a maior parte das plataformas, têm ao dispor do utilizador ferramentas que estes podem configurar, alterando o nível de privacidade entre maior e menor.
Ao publicarmos um estado, foto, vídeo ou outro conteúdo, podemos seleccionar no momento o nível de privacidade. Ao fazer a publicação, na própria janela no canto inferior direito, clique numa seta e defina quem vê a publicação. Pode escolher para compartilhar certas mensagens com o público em geral (dentro e fora do Facebook), com amigos apenas confirmados, com um grupo específico, uma lista personalizada, ou unicamente para si. Isto pode ajudá-lo a filtrar post’s que são seguros para compartilhar com todo mundo ou que são pessoais o suficiente para que apenas seus amigos os possam ver.
Dica: Aceda a Definições, Privacidade e defina as definições e ferramentas de privacidade.

Faça uso cuidadoso da funcionalidade de “Check-in”
Faça esta pergunta a si mesmo: Faz mesmo questão que as pessoas saibam exactamente onde você está?
Este recurso pode ser muito cool se quiser gritar a sete ventos que está a viajar num país paradisíaco, que está no restaurante 5 estrelas XPTO, ou que está a fazer uma Trip por vários países da Europa. Mas, pode ter tanto de coll como de perigoso, pois pode estar a dar informações preciosas aos amigos do alheio, ou mesmo um perseguidor.

Evite dar informações pessoais, mesmo em mensagens privadas
Tudo o que colocamos online muito dificilmente conseguimos tomar controlo. Mesmo que eliminando a origem, nunca asseguramos que tenham ocorrido cópias, partilhas, entre outros, mesmo que por tempo muito curto.
Mas vou partilhar informação com um amigo de confiança! Quem sabe? a conta do seu amigo pode ter sido hackeada!
Há quem defenda que devemos estabelecer uma regra com os nossos amigos conhecidos, onde fossem definidos os temas sensíveis que nunca deveríamos abordar nas redes sociais, sendo só abordados pessoalmente.

Filtre as mensagens que partilha e recebe
Antes de partilhar qualquer coisa no Facebook ou noutras redes sociais, pense: Será que se vai arrepender mais tarde de ter partilhado essa informação? Mesmo que ela possa ser eliminada posteriormente, nada lhe garante que os utilizadores não tenham visto.
Existe um muro entre o mundo real e o mundo digital. No entanto esse muro é cada vez mais fino à medida que a tecnologia avança.
Uma realidade é certa: A vida online pode afectar a vida real. No entanto, é importante salientar que somos nós que construímos e alimentamos a nossa vida online. Podemos manter a nossa identidade digital e real em segurança, basta apenas pensar antes de clicar

Fonte: GMA News, JDS, Facebook.

Por | 2019-08-19T20:01:07+00:00 Agosto 2nd, 2019|Marketing, Redes Sociais|0 Comments
error: Content is protected !!